:: Vacinação e Desparasitação do seu cão ::

A aquisição de um cachorro pode ser uma experiência extremamente gratificante, mas requer alguma responsabilidade no que toca à saúde e bem-estar do nosso companheiro. Como os nossos amigos cães não falam, temos que estar mais atentos a qualquer alteração no seu comportamento ou hábitos para detectar possíveis sinais de doença. Para começar, vamos esclarecer algumas dúvidas que possam surgir em relação à vacinação e desparasitação.

Vacinação

Existem várias doenças que podem ser fatais para os cães, mas felizmente conseguimos prevenir algumas delas com vacinas efectivas. Para a vacinação ser efectiva tem que respeitar um esquema de injecções, que idealmente é feito às 6-8, 12 e 16 semanas de idade. Este esquema vacinal pode sofrer algumas variações dependendo de vários factores
O esquema de vacinação de rotina protege os cachorros de sete doenças: esgana, parvovirose, leptospirose, hepatite infecciosa, Parainfluenza, coronavirose e raiva. As primeiras seis estão incluídas numa única vacina, que é administrada às 6-8, 12 e 16 semanas de idade. A vacina da raiva é administrada entre os 3 e os 6 meses de idade. Os reforços das vacinas são feitos uma vez por ano, podendo a da raiva ser administrada ao mesmo tempo ou incluída na mesma vacina. Se o seu cachorro frequentar uma classe de treinos ou ficar instalado num hotel para cães, seria prudente fazer a vacina da tosse do canil, que não está incluída no esquema vacinal mas que é apropriada para estas ocasiões.
Porque é que meu cachorro precisa de mais que uma vacinação?

Quando os cachorros se alimentam do leite materno, recebem uma imunidade temporária sob a forma de proteínas chamadas anticorpos. Durante as primeiras 24 a 48 horas após o nascimento o intestino do cachorro absorve estes anticorpos directamente para o sangue. Esta forma de imunidade é protectiva durante as primeiras semanas de vida, mas a certa altura começa a falhar e o cachorro tem que ser capaz de estabelecer a sua própria imunidade de longa duração. Os anticorpos maternos são neutralizantes, por isso, enquanto estiverem presentes, as vacinas não têm a capacidade de estimular o sistema imune do cachorro.

Como não podemos determinar com exactidão o momento em que o cachorro perde a imunidade maternal, seguimos um esquema vacinal de várias injecções para aumentar a probabilidade de "apanhar-mos" o momento em que esta é efectiva. Uma vacinação apenas, mesmo sendo efectiva e não neutralizada por anticorpos maternos, é pouco provável que estimule uma imunidade de longa duração.

A vacina da raiva é uma excepção, porque uma única injecção, administrada na altura certa, é suficiente para produzir imunidade de longa duração.

Desparasitação

Os parasitas intestinais (endoparasitas) são comuns nos cachorros, podendo estes ser infectados antes de nascer ou mais tarde através do leite materno. A maioria dos produtos no mercado são efectivos e sem efeitos secundários, por isso pode fazer-se a desparasitação a partir da seis semanas de idade. É importante repetir a desparasitação passadas duas a três semanas porque estes produtos só eliminam os parasitas adultos, e durante este período os estadios larvares tornam-se adultos e susceptíveis ao desparasitante. Os cães permanecem susceptíveis à reinfecção por parasitas intestinais, por isso é recomendada a desparasitação periódica, principalmente para animais que frequentam o exterior. Até aos seis meses de idade a desparasitação é feita uma vez por mês, passando depois a ser feita de seis em seis meses.

in
Arca de Noé