:: Cuidados, crescimento, alimentação, outros ::

chihuahuaAntes de adquirir o seu cão, escolha uma raça adaptada a si e ao seu estilo de vida, não escolha o cão só por achar bonito ou engraçado, nem pelo seu tamanho.
Tente saber qual a personalidade dos progenitores e seus antepassados, como se relacionam com pessoas, com crianças e mesmo com outros animais, pois é algo que vai passando de pais para filhos. Informe-se sobre a linhagem do animal, para não ter surpresas desagradáveis, pois o cão não tem culpa do que transporta nos genes.
Confirme por parte dos progenitores, o despiste de algumas doenças e afecções ortopédicas como a displasia da anca, do cotovelo, artrites, síndrome de Wobbler, etc, que se podem tornar muito dolorosas para o animal, especialmente em idade mais avançada.
Antes de mais, pense bem antes de adquirir um cão, conheça a personalidade de cada raça, pondere as despesas com a alimentação, veterinário e acessórios. Precisam de muito cuidado, especialmente na fase de crescimento.

Em relação a custos, poderá gastar cerca de 100€ mensais só em ração, mais suplementos, remédios para pulgas, desparazitação, brinquedos, mantinhas, camas, treino, coleiras (pois na fase de crescimento é um instante para já não servir) e trelas, além de uns biscoitinhos e ossos próprios para limpar os dentes... e isto se tudo correr bem!

Já tenho o meu novo cãozinho em casa, e agora?
Tenha o cuidado de manter o cão numa superfície lisa e dura, que não escorregue (azulejos são terríveis), para que o cão tenha um desenvolvimento correcto a nível de articulações, especialmente no seu crescimento.
Tenha muita atenção também com escadas, evitando ao máximo que o cão ande nestas, pois são muito desastrados como cachorros e qualquer queda pode dar origem a complicações, nomeadamente higromas do cotovelo ou outros.
O ideal será mantê-lo em espaço restrito, onde possa
brincar e conviver, mas sem se estender muito, pois o exercício em excesso é desaconselhado, especialmente em raças grandes em fase de crescimento.
A alimentaçãodog_food-1
Em relação a alimentação, escolha uma boa ração, tenha sempre em atenção escolher uma adaptada às necessidades físicas do seu cão:
- para
raças grandes/gigantes, uma ração que tenha um grão/croquete grande para o cão desenvolver bem os maxilares, que tenha Glucosamina e Condroitina (muito importantes para as articulações!!!), sem excessos de proteínas nem cálcio, e que proporcionem um crescimento lento e mantenha o cão saudável. Nestas raças é essencial que a ração seja de muito boa qualidade (Super Premium), para não inchar no estômago após a refeição, evitando os riscos de uma torção de estômago (que é na maioria das vezes fatal);
- para raças médias, o grão deverá ter um tamanho adaptado à boca do cão, com complementos para as articulações, e de acordo com nível de actividade (alta ou baixa energia), proporcionando crecimento saudável, sem excessos, e que mantenha o cão activo e "feliz";
- para raças pequenas/mini, tenha atenção ao tamanho e dureza do grão, pois o tamanho e força da sua boca em nada se compara com outros cães, o seu crescimento é rápido e curto, pelo que deverão ter tudo o que o seu corpo necessita nesta fase para se tornarem adultos saudáveis, calmos e bem constituídos. Tente dar uma ração à base de ingredientes naturais, sem intensificadores de sabor, nem outros ingredientes que fazem o cão adorar a comida... pois terás menos possibilidades de que o cão faça alguma reacção ou alergia à comida.
Tenha atenção às características do
pêlo e pele do seu cão, pois muitas vezes os problemas de caspa e queda de pêlo devem-se a uma alimentação não adaptada às necessidades a cada um, podem precisar de mais ou menos gorduras, óleos, ou outros complementos para um pêlo saudável.
Quando mudar a alimentação do animal, faça-o gradualmente e não espere ver resultados imediatos, tem de dar pelo menos 1 mês para poder começar a notar melhorias (ou não).
Mantenha o seu animal com um
peso saudável, evitando custos adicionais com comida e veterinários. Tenha cuidado depois de comer, não fazer esforços nem brincadeiras muito violentas, por causa da torção de estômago... é essencial aqui a ração de qualidade também, para que não inche quando beber água, aumentando o risco da torção. O cão deverá fazer poucas fezes (o equivalente ao número de vezes que come por dia), duras; ter o pêlo brilhante e macio, sem muita queda (excepto nas alturas próprias) e sem escamação (embora haja sempre uma caspa ligeira própria da regeneração da pele); não deverá ter excesso de peso nem falta, para que tenha um bom desenvolvimento sem forçar demasiado as articulações; ter um aspecto alegre e activo. Adquira taças de inox para a comida e água, por serem mais higiénicas, e mantenha-as sempre ao nível da cabeça do cão (nunca no chão), para que possa comer em posição correcta sem estar dobrado para chegar à comida/água.
E não se esqueça respeitar as quantidades diárias recomendadas por cada fabricante, além dos
horários para comer e nunca deixar a taça do animal com comida, pois o animal começa a desvalorizar a hora da refeição, a comida ao ar vai perdendo as suas propriedades e começa a se degradar, além de atrair outros animais como ratos, fomigas e baratas.
É preciso ensinar?
Ensine o seu cão, sociabilize-o, habitue-o a andar na rua a seu lado, sem disturbar outros animais ou pessoas. Tente sempre ao máximo controlar os encontros com outros cães e animais diferentes, para que o cão tenha sempre uma boa experiência e não ganhe nenhum trauma. Se achar necessário, inscreva-se numa escola de treino canino, será vantajoso para si e para o seu cão.
Nunca se esqueça da trela, além da segurança, é obrigatória! Seja paciente, algumas raças demoram mais a aprender, algumas são mais destruidoras e energéticas, outras mais calmas e pacatas, mas nunca desistam do vosso amigo mais fiel.
Gostava de ter mais cachorrinhos...
Os nossos cães são sempre os melhores do mundo, mas na realidade, nem tudo funciona assim.
Podem ser os melhores amigos, companheiros, espertos, brincalhões, engraçados, etc... mas será aconselhável que tenha filhotes?

Tenha cuidado na intenção de cruzar o cão, deixe-o ter pelo menos 2 anos para confirmar se tem realmente estrutura e características físicas e psicológicas que valham a pena preservar.
Há muitos problemas genéticos que será aconselhável não dar continuidade, para que não tenha cães com problemas futuros, que poderão ser muito dolorosos para o seu animal.
Peça a opinião a vários criadores da raça e informe-se com o seu veterinário.
FamilyTree

Acima de tudo, goste do seu cão, estime-o, cuide-o e tenha orgulho nele.
Não o abandone nem despreze, ele sente a sua falta e irá retribuir o seu amor e afecto. Nunca terá um amigo melhor nem mais fiel.