:: Anúncios de venda de cães: Dicas para reconhecer burlas ::

O anúncios de venda de cães são utilizadores tanto por bons como maus criadores. Não é possível escolher um bom criador baseado apenas no anúncio, mas é pelo menos possível afastar os piores.
Saber o que um criador conscencioso tenta transmitir nos anúncios e quais os requisitos mínimos que deve exigir ao comprar um cachorro são passos firmes em direcção a uma boa compra. Muitos dos maus criadores conseguem-se reconhecer através de frases estranhas que publicam nos seus anúncios.
Evitar anúncios com as seguintes frases:
“Ninhada sem displasia”/ “Ninhada com testes feitos”
Os testes a doenças genéticas são feitos aos progenitores e não à ninhada. Os cachorros são ainda demasiado jovens para realizar qualquer teste. Para além disso, um criador responsável sabe que não pode assegurar que o cachorro não vai desenvolver displasias, pois embora numa criação responsável o risco seja menor, existe sempre essa possibilidade. O que o criador conscencioso pode fazer é garantir a devolução do dinheiro/troca por outro cachorro, caso o cão venha a desenvolver doenças genéticas.


“Envio por correio”
Não aceite cães que sejam enviados por correio. Verifique sempre as condições em que os cães são mantidos, pois caso contrário arrisca-se a receber o que não encomendou.


“Variante mini”
Estude a raça que pretende e os intervalos de altura permitidos pelo estalão. Muitas vezes os vendedores anunciam variantes que não existem, como por exemplo Yorkshire Terrier Miniatura ou Chihuahua Miniatura. Isto mostra que o criador não tem conhecimentos sobre a raça que cria ou que está deliberadamente a criar cães com desvios ao padrão. Qualquer uma destas hipóteses não cumpre um requisito fundamental para se ser um bom criador que é o de tentar sempre aperfeiçoar a raça a que se dedica.

“Cor rara”
As cores raras nos cães referem-se muitas vezes a cores não permitidas pelo estalão da raça. Estas cores não são permitidas porque nos animais a cor da pelagem está muitas vezes associada a problemas de saúde, tais como surdez. Por exemplo, branco num Boxer não é cor rara, como muitas vezes este tipo de vendedores tenta fazer acreditar, mas sim de uma cor indesejável.

“Puro, mas sem LOP/Pedigree”
Ninguém pode provar que um cão é puro sem o registo no Livro de Origens Português, LOP, ou pedigree. Acreditar que um cão é puro sem ver os papéis é o mesmo que acreditar num vendedor de carros que lhe assegura que o carro não é usado, mas não lhe mostra o conta-quilómetros.

“Cachorros bonitos, fofos, queridos...”
Os criadores sabem que o mais importante a transmitir num anúncio são outras informação para além do facto dos cachorros serem bonitos. Por vezes utilizar estes adjectivos serve para preencher um anúncio em que não há informação importante a dizer, tais como linhagem, despistes de saúde, etc.

O que procurar num anúncio
Os bons criadores procuram transmitir as informações mais importantes acerca da ninhada. Assim geralmente incluem:

  • Nome dos progenitores
  • Referência aos testes realizados pelos progenitores
  • Referência ao registo da ninhada no Clube Português de Canicultura (CPC) ou seja com LOP/Pedigree
  • Indicação do dia de nascimento da ninhada e disponibilidade de entrega somente a partir das 8 semanas após o nascimento
  • Forma de contacto para permitir visitas ao local
  • Outras informações como por exemplo cor e sexo dos cachorros podem também ser incluídas


in http://arcadenoe.sapo.pt/artigo/anuncios_de_venda_de_caes_dicas_para_reconhecer_burlas/456